2as Sem Carne

Curiosidades

Vegetarianos célebres

Algumas das mais inteligentes e influentes personalidades da nossa História foram vegetarianas: Pitágoras, Empédocles, Teofrasto, o imperador Asoka, Plutarco, Apolónio de Tiana, Plotino, Porfírio, Leonardo da Vinci, Percy Bysshe Shelley, Amos Bronson Alcott, Leo Tolstói, Dr. John Harvey Kellogg, Nikola Tesla, George Bernard Shaw, Mahatma Gandhi, Isadora Duncan, Franz Kafka, Vaslav Nijinsky, Jiddu Krishnamurti e Isaac Bashevis Singer, entre outros. Actualmente são cada vez mais os vegetarianos célebres: Bob Barker, Jane Goodall, James Cromwell, J.M. Coetzee, Paul McCartney, Ellen DeGeneres, Morrissey, Bryan Adams, KRS-One, Moby, Pamela Anderson, RZA, Joaquin Phoenix, Tobey Maguire, Casey Affleck, Alicia Silverstone, Emily Deschanel, Natalie Portman, Leona Lewis, Joss Stone, e muitos mais!

Lista de vegetarianos na Wikipédia

Vegetarianismo ao Longo da História da Humanidade

Vegetarianos há mais de um século

Who Are The Most Influential Individuals of All Time to the Vegan Movement?

 

Atletas vegetarianos

Muitos atletas obtêm performances extraordinárias sendo vegetarianos. Fauja Singh, maratonista vegetariano nascido em 1911, tornou-se o primeiro centenário a completar uma maratona, em 2011. Killer Kowalsky, o famoso lutador de wrestling canadense, foi vegetariano. Carl Lewis, que ganhou 10 medalhas olímpicas, escreveu depois de se ter tornado vegano: “tive o meu melhor ano de sempre como atleta!” Há muitos outros atletas vegetarianos, como por exemplo: John Salley (campeão de basquete), Scott Jurek (ultra maratonista), Patrik Baboumian (culturista arménio-alemão, vencedor do título “O Homem mais forte da Alemanha”), Mac Danzig (profissional das artes marciais mistas) e Robert Cheeke (culturista vegano e fundador do site http://veganbodybuilding.com/). Em Portugal, a campeã nacional de halterofilismo (63kg), Filipa Antunes, é vegana.

“Estudo conclui que dieta vegetariana melhora o desempenho esportivo” - conheça em detalhe tudo sobre este estudo - ver link

 

Saúde e Longevidade

No seu livro “Dieta da longevidade: segredos dos povos com maior longevidade do mundo”, Sally Beare conta-nos que os povos que vivem mais anos e com menos doenças têm em comum o facto de não comerem muita carne ou produtos lácteos. Em Okinawa, os habitantes tradicionalmente comiam carne apenas algumas vezes por ano ou em pequenas quantidades em pratos principalmente de origem vegetal. Na ilha grega de Symi, onde os idosos são saudáveis e vigorosos, a carne é reservada para as ocasiões especiais, como por exemplo, o jantar de domingo. No sul da Itália, em Campodimele, que é conhecida como «aldeia da eterna juventude» da Europa, a carne é também usada cerca de uma vez por semana ou em quantidades pequenas para dar sabor a guisados e sopas. Também os Hunzakuts, célebres pela sua longevidade e ausência de doenças, comem carne em pequenas quantidades, e apenas raramente; e os habitantes de Bama (no sul da China), região nomeada pela Organização Mundial de Saúde como a «terra natal da longevidade», são igualmente moderados no consumo de proteínas animais. Estes povos dão prioridade às proteínas de origem vegetal, como a soja, o feijão, as lentilhas e o cânhamo.

 

A Carne que comemos e a água

Sabia que a produção de carne é responsável por 18% das emissões de CO2? Neste valor é contabilizada a destruição de floresta para a pecuária e produção de rações para animais. Para produzir um quilo de carne de vaca são necessários 15 mil litros de água, um quilo de carne de porco são 6 mil e na carne de frango, 4300 litros. Muita água por quilo. Dê preferência às proteínas de origem vegetal.

 

Veganos têm menor probabilidade de ter cancro

Os vegetarianos têm taxas de cancro significativamente mais baixas que as restantes pessoas, de acordo com o maior estudo sobre dieta e cancro já realizado, que concluiu mesmo que “a incidência de todos os cancros combinados é menor entre vegetarianos”.

Mas se os vegetarianos têm mais saúde, neste aspecto, do que quem come carne, o que dizer dos veganos? Até agora, segundo Kathy Freston, isso ainda não se sabe ao certo, mas as pesquisas indiciam que os resultados serão ainda melhores.

Um novo estudo da Loma Linda University, financiado pelo Instituto Nacional do Cancro, concluiu que os veganos têm menores taxas de cancro do que quem come carne e do que quem é vegetariano. As mulheres veganas, por exemplo, tiveram taxas 34% mais baixas de cancros especificamente femininos, como o de mama, colo do útero e de ovários. Ler artigo completo: Veganos têm menor probabilidade de ter cancro

Ler notícia Green Savers 

Entrevistas

 
 
Está em... Home Curiosidades