2as Sem Carne

O crescente apetite humano por carne está relacionado com os grandes problemas ambientais com que o planeta se depara – a desflorestação, a erosão, o esgotamento de água potável, a poluição do ar e da água, as alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a injustiça social, a instabilidade das comunidades e a propagação de doenças.

 A indústria de carne é responsável por 18% das emissões globais de gases causadores do efeito estufa, ao passo que todos os transportes somados geram 13%.(1).

A pecuária gera directamente 80% da desflorestação no bioma amazónico (2) e 14% em todo o mundo.

Somos quase 7 bilhões de pessoas na Terra e criamos, para produzir carne, mais de 70 bilhões de animais (3) que consomem água, comida e recursos energéticos, exigem espaço, despejam detritos, contaminam os mananciais, causam erosão e geram poluição atmosférica.

A criação de animais para abate é uma forma ineficiente de produzir alimentos: para cada quilo de proteína animal são necessários de 3 a 10 kg de proteína vegetal (milho, soja etc.) (4).

Há 800 milhões de pessoas no mundo a passarem fome ou com problemas de nutrição. No entanto, se fossem alimentadas directamente com os cereais que são produzidos para alimentarem o gado, porcos e galinhas da pecuária intensiva, deixaria de haver fome no mundo.

(1) FAO (2009)

(2) Ministério da Agricultura

(3) Dados da FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) para 2010. Não inclui peixes e demais animais aquáticos.

 (4) FAO (2005)

 

Veja as vantagens pela sua Saúde

Veja as vantagens pelos Animais

Entrevistas

 
 
Está em... Home Pelo planeta